Obama anuncia redução menor que a prevista das tropas no Afeganistão

  • Por Estadão Conteúdo
  • 06/07/2016 14h10
Barack Obama - EFE

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou, nesta quarta-feira (6), que pretende fazer uma retirada mais lenta do que a prevista das tropas do Afeganistão. O estadista, agora, quer deixar 8.400 soldados no país quando terminar seu mandato, número menor do que o atual, mas maior do que os 5,5 mil soldados anunciados anteriormente.

Segundo Obama, é do interesse dos Estados Unidos ajudar o governo afegão na luta contra a ameaça do Taleban e de outros grupos.

Em um comunicado proferido na Casa Branca, o líder norte-americano ponderou que agia após receber a recomendação de lideranças militares que pediram para ele revisar seus planos anteriormente anunciados.

“A decisão de hoje assegura que meu sucessor tenha uma fundação sólida para o progresso no Afeganistão”, reforçou.

Os números refletem um compromisso entre o plano original de Obama e o que muitos militares recomendavam. O presidente planejava reduzir o número de contingênte afegão dos atuais 9,8 mil para 5,5 mil no fim de 2016. A ressurgência do Taleban, no entanto, o levou a repensar a estratégia.

O chefe de Estado ponderou que a missão norte-americana deve continuar focada em “treinar e aconselhar” as forças e milícias locais, além de apoiar as operações antiterroristas contra os remanescentes da Al-Qaeda, “não estamos mais engajados no conflito com o Afeganistão”.