Obama, Rajoy e outros líderes de UE dão impulso político a negociação do TTIP

  • Por Agencia EFE
  • 16/11/2014 08h39

Brisbane (Austrália), 16 nov (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e líderes da União Europeia assinaram neste domingo uma declaração conjunta para dar um impulso político à negociação em vigor do tratado comercial e de investimentos transatlântico conhecido como TTIP, que se sair do papel, se tornará maior zona de livre-comércio do mundo.

A declaração, promovida durante a cúpula do G20 que terminou hoje em Brisbane (Austrália), é também referendada pela chanceler da Alemanha, Angela Merkel; os primeiros-ministros do Reino Unido, David Cameron, e da Itália, Matteo Renzi, e os presidentes da França, François Hollande; do Conselho Europeu, Herman van Rompuy, da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e do governo da Espanha, Mariano Rajoy.

“Reafirmamos nosso compromisso com umas negociações globais e ambiciosas, em um espírito de benefício mútuo, que levem a um acordo transatlântico comercial e de investimentos de alto padrão”, afirmaram os líderes na declaração conjunta.

Segundo disseram, eles manterão o compromisso de “promover um crescimento mais forte, sustentável e equilibrado”, que contribua para “a criação de mais empregos nos dois lados do Atlântico e aumente a competitividade internacional”.

“Ressaltando a estratégica importância desse acordo, o vemos como uma oportunidade para promover os princípios e valores que, como cidadãos de economias e sociedades abertas, compartilhamos e estimamos”, afirmaram.

O acordo, cuja negociação já dura sete rodadas – a próxima acontecerá em janeiro, em Bruxelas -, visa criar a maior zona de livre-comércio do mundo (representaria 50% da atividade econômica global) e se tornar uma referência mundial com a harmonização da regulação europeia e a americana. EFE