Odebrecht faz melhor oferta técnica em licitação de metrô no Panamá

  • Por Agencia EFE
  • 14/05/2015 16h44

Cidade do Panamá, 14 mai (EFE).- O consórcio formado pela Construtora Norberto Odebrecht e a FCC Construcciones (Espanha), obteve nesta quinta-feira a melhor pontuação na oferta técnica na licitação das obras da linha 2 do metrô da Cidade do Panamá.

As pontuações das propostas técnicas foram reveladas hoje em um ato no qual também serão conhecidas as ofertas financeiras e será definido o consórcio que executará a obra, cujo preço de referência foi estabelecido em US$ 1,818 bilhão.

Qualquer proposta financeira que estiver abaixo de US$ 1,459 bilhão ou acima de US$ 2,182 bilhões será descartada, de acordo com a informação oficial.

O chamado Consórcio Linha 2, que tem as mesmas empresas que ganharam a licitação para a construção da linha 1, em funcionamento desde 2014, obteve 396 pontos na oferta técnica, que representa 51% da qualificação. Já a oferta econômica representa os 49% restantes.

A proposta técnica do Consórcio UTE PANAMÁ II, formado por Dragados S.A (Espanha), Ingenieros Civiles Asociados S.A. de C.V. (México) e Graña y Montero, S.A. (Peru), obteve 317 pontos.

A do Consórcio PANAMetro, integrado pela China Harbour Engineering Company LTD (China), China Railway First Group Co., LTD (China) e Corsan-Corviam Construction, S.A. (Espanha) somou 311 pontos.

O contrato para a construção da linha 2 consiste nos serviços de engenharia de projeto, construção das obras civis, instalações auxiliares e estações, provisão e instalação do sistema integral ferroviário, que inclui o material rodante e início do serviço, de acordo com informações oficiais.

A empresa que vencer a licitação terá um período de 46 meses para concluir a obra, que inclui 16 estações e 22 quilômetros de extensão.

A linha 1 do metrô, de 16 quilômetros, foi construída pela Odebrecht e a FCC por cerca de US$ 2,1 bilhões e entrou em funcionamento em abril do ano passado. EFE