OMS convoca reunião de emergência sobre surto de Mers na Coreia do Sul

  • Por Reuters
  • 13/06/2015 16h46
Turistas usam máscaras para prevenir contrair a Mers no centro de Seul, na Coreia do Sul. 12/06/2015 REUTERS/Kim Hong-JiTuristas usam máscaras para prevenir contrair a Mers no centro de Seul

Por Jack Kim

SEUL (Reuters) – A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse neste sábado que vai fazer uma reunião de emergência na terça-feira para avaliar o surto de Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers) na Coreia do Sul, descrito pela entidade como “grande e complexo”.

A agência de saúde da ONU disse que mais casos devem ser esperados, mas que a doença encontra-se confinada em hospitais, com nenhum sinal de que tenha se espalhado pela comunidade.

Também não há indicação de que o vírus da Mers encontrado na Coreia do Sul tenha se modificado e se tornado mais transmissível, disse o diretor-geral-assistente da ONU, Keiji Fukuda, numa coletiva de imprensa no Ministério da Saúde coreano, em Sejong, ao sul da capital Seul.

O vírus atingiu 138 pessoas no país, e 14 morreram desde o primeiro diagnóstico em 20 de maio, identificado em um empresário que retornara de viagem ao Oriente Médio.

O surto é o maior já registrado fora da Arábia Saudita, onde a doença foi identificada pela primeira vez em humanos, em 2012, e suscitou temores na Ásia de uma repetição do pânico gerado em 2002-03, quando a Síndrome Respiratória Severa Aguda (Sars) matou cerca de 800 pessoas em todo o mundo.

A Mers é causada por um coronavírus da mesma família que causa a Sars, e é mais letal, embora não se espalhe tão facilmente, ao menos por enquanto. Não há cura ou vacina.

“Porque o surto tem sido grande e é complexo, mais casos devem ser esperados”, disse Fukuda.

O empresário que levou a Mers para Coreia do Sul visitou vários centros de saúde com sintomas como tosse e febre antes de ser diagnosticado deixando o rastro de infecção por onde passou.

As autoridades isolaram ao menos dois hospitais e colocaram cerca de 4 mil pessoas em quarentena.