OMS diz que 4,3 milhões de pessoas morrem por poluição de interiores

  • Por Agencia EFE
  • 12/11/2014 12h18

Genebra, 12 nov (EFE).- A Organização Mundial da Saúde (OMS) apresentou nesta quarta-feira diretrizes para tentar reduzir a poluição de interiores, que anualmente causa a morte de 4,3 milhões de pessoas.

Esse tipo de poluição é causada principalmente pela utilização de carvão, querosene ou biomassa para cozinhar.

Diante de tal situação, a OMS recomenda reduzir ou abolir o uso de carvão e querosene nos domicílios por sua combustão emitir partículas poluentes que podem superar em até cem vezes as recomendadas pelos padrões internacionais.

O órgão calcula que 50% de todas as mortes por pneumonia em crianças menores de 5 anos se deve à poluição nos interiores. A principal recomendação é mudar essas fontes de combustível por gás, biogás, gás natural, etanol ou eletricidade.

Segundo as estimativas da OMS, três bilhões de pessoas no mundo não têm acesso a combustíveis limpos para cozinhar, se aquecer ou para a iluminação.

A poluição de interior causa principalmente ataques cerebrais (34%); ataques cardíacos (26%); infecções pulmonares crônicas (22%); infecções respiratórias agudas em crianças (12%) e câncer de pulmão (6%).

Segundo a OMS, quase todas as 3,4 milhões de mortes calculadas ocorreram em países com menor potencial econômico e apenas 20 mil em países ricos.

As regiões do Sudeste Asiático e no Pacífico Ocidental são as que mais registraram mortes, com 1,69 milhões e 1,62 milhões, respectivamente. Outras 600 mil mortes ocorreram na África; 200 mil no Mediterrâneo Oriental; 99 mil na Europa; e 81 mil nas Américas. EFE