ONG diz que em 2013 mais de 73 mil pessoas morreram devido conflito na Síria

  • Por Agencia EFE
  • 01/01/2014 18h59

Cairo, 1 jan (EFE).- O Observatório Sírio de Direitos Humanos divulgou nesta quarta-feira que 73.455 pessoas, dentre elas 34.012 civis morreram no país em 2013, como consequência do conflito armado deflagrado em março de 2011.

Em comunicado, a entidade aponta que entre as vítimas estão 3.673 menores de idade, além de 2.805 mulheres maiores de 18 anos. Do total, 11.576 vítimas eram combatentes rebeldes e 20.519 eram membros das forças de segurança sírias.

Entre os mortos também estão 6.542 combatentes de grupos radicais islâmicos que apoiam a oposição ao regime do país asiáticos. Alguns, ligados, inclusive ligados a Al Quaeda, eram de nacionalidade estrangeira.

O restante das vítimas, sírios e provenientes de outros países, são milicianos pró-regime, membros de grupos como a Força de Defesa Nacional e o xiita libanês Hezbollah.

No comunicado divulgado hoje, o Observatório Sírio de Direitos Humanos voltou a pedir que se transfiram os julgamentos das violações de direitos humanos no país para o Tribunal Penal Internacional.

Desde o início do conflito mais de 130 mil pessoas morreram, sendo 66 mil civis, garante a mesma ONG, com sede em Londres. EFE