ONU afirma que ajuda é cada vez mais efetiva no Nepal

  • Por Agencia EFE
  • 01/05/2015 11h56

Katmandu, 1 mai (EFE).- A coordenação na ajuda aos desabrigados pelo terremoto de sábado no Nepal é cada vez mais efetiva apesar da complexidade das operações de resgate, disse nesta sexta-feira a representante das Nações Unidas para emergências humanitárias, Valerie Amos.

“É uma situação operacional difícil e complexa”, mas “estamos muito satisfeitos de ver que quase em uma semana os mecanismos de coordenação estão trabalhando mais efetivamente”, afirmou Amos em entrevista coletiva em Katmandu junto ao comissário europeu de Ajuda Humanitária e Gestão de Crise, Christos Stylianides.

“O governo nepalês usou todos os recursos disponíveis”, anunciou a agente da ONU para Assuntos Humanitários e coordenadora de Assistência em Emergências.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro nepalês, Sushil Koirala, reconheceu as carências de seu governo para enfrentar um desastre de tamanha magnitude em um dos países mais pobres do mundo.

Enquanto fazia uma visita às regiões afetadas na quarta-feira, o primeiro-ministro se viu rodeado por pessoas tomadas pela raiva devido à falta de ajuda.

“Oferecer refúgio é a prioridade mais urgente. Água, comida e serviços de saúde também são necessários”, declarou Amos, que advertiu que vilarejos inteiros em regiões ao nordeste de Katmandu estão destroçadas em áreas de difícil acesso.

“Sobrevoamos essas áreas hoje e vimos aldeias inteiras esmagadas em áreas de Sankhu, Melamchi e Chautari”, acrescentou.

Dos 415 milhões de euros pedidos pelas Nações Unidas para a ajuda de emergência necessária durante os próximos três meses, até agora chegaram cerca de 53 milhões de diferentes doadores, que se somam aos 15 milhões fornecidos pela ONU.

A último apuração oficial de mortos superou os 6.200 e a de feridos quase chegou a 14 mil, embora calcula-se que esses dados estão longe do total de vítimas. EFE