ONU diz que 750 mil civis ainda estão sob o domínio do Estado Islâmico em Mossul

  • Por Estadão Conteúdo
  • 24/01/2017 11h10
EBAG02. Mosul (Iraq), 22/01/2017.- An Iraqi man inspects a Hole caused by an apparent airstrike carried out by US-led airstrikes at a street in the eastern part of Mosul city, northern Iraq, 22 January 2017. Iraqi forces announced, that government troops taken the full control of the entire eastern side of Mosul after routing Islamic State group (IS) militants, three months after an offensive was launched against the extremist bastion. EFE/EPA/STRMossul - Iraque EFE

A Organização das Nações Unidas (ONU) e várias organizações de ajuda disseram nesta terça-feira que cerca de 750 mil civis ainda vivem sob o domínio do Estado Islâmico no oeste da cidade de Mossul, no Iraque, o próximo alvo de uma ofensiva iraquiana apoiada pelos EUA lançada há três meses.

Lise Grande, coordenadora humanitária da ONU para o Iraque, disse que o custo dos alimentos e os bens básicos estão subindo, a água e a eletricidade são intermitentes e alguns moradores são forçados a queimar móveis para se manterem aquecidos.

As forças iraquianas e curdas lançaram uma operação maciça em outubro em Mossul, que foi capturada pelo Estado Islâmico em 2014. Mossul é o último bastião urbano do grupo Estado Islâmico no Iraque. Os extremistas ainda controlam grandes áreas na vizinha Síria.

As forças iraquianas anunciaram a libertação do leste de Mossul no início deste mês. Mas, nesta terça-feira, o porta-voz do Comando de Operação Conjunta, o general Yahya Rasool, disse que a luta ainda estava em andamento no distrito de Rashidiya.