Operação da PF investiga furto de peças do Museu Imperial

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2017 08h12
Fachada do Museu Imperial em Petrópolis

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (18) a Operação Antiquários, que investiga o roubo de peças de arte pertencentes ao Museu Imperial em Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro.

Três mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos no Rio, em São Paulo e na Bahia, com o objetivo de localizar peças e aprofundar as investigações sobre furto qualificado. Os mandados foram expedidos pela 6ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Parentes de peças doadas ao museu em 1999, por escritura pública, teriam se apropriado indevidamente de obras antes de elas serem incorporadas ao acervo. A polícia suspeita que escritórios e casas estariam sendo usados como acervos privados.

Obras foram encontradas na Casa Geyer, no Cosme Velho, bairro da zona sul do sul do Rio.

A pena para o furto qualificado é de dois a oito anos de prisão, de acordo com o parágrafo quarto do artigo 155 do Código Penal.

Fotos do texto: Divulgação/PF