Países do Caribe fazem treinamento conjunto para tsunamis nesta terça

  • Por Agencia EFE
  • 25/03/2014 20h43

San Juan, 25 mar (EFE).- Os países do Caribe, assim como parte do México e da costa leste dos Estados Unidos vão participar nesta terça-feira de uma simulação de tsunami provocada por um fictício terremoto de magnitude 8,5 na escala Richter em Portugal.

Com o objetivo de comprovar a capacidade de resposta das autoridades locais frente a um fenômeno dessas características, o treinamento vai acontecer às 10h de Porto Rico (11h de Brasília), quando está prevista a transmissão de alertas de maremoto por rádio e televisão nesta e em outras ilhas caribenhas.

Também serão disparados alarmes em diversas áreas litorâneas onde vai ocorrer a simulação, que faz parte do Exercício Completo de Tsunami do Atlântico (Lantex, na sigla em inglês), realizado periodicamente.

O Lantex 2014 simulará as consequências de um terremoto similar ao ocorrido em 1755 em Portugal e seu posterior tsunami, que afetou grande parte do Caribe e da região do Atlântico dos EUA e do Canadá.

Conforme esse modelo, o terremoto que será simulado na quarta-feira terá uma magnitude de 8,5 na escala Richter com epicentro na latitude 36,04 graus norte e longitude 10,75 graus oeste com uma profundidade de 5 quilômetros.

O Lantex de amanhã será realizado simultaneamente com o Exercício de Aviso de Tsunami para o Caribe (conhecido como Caribe Wave) e o objetivo fundamental é permitir que cada país comprove se seus sistemas de alarme e os protocolos de comunicação entre agências públicas funcionam.

Por isso, além de serem escutados alarmes nos países que participam da iniciativa, o mais provável é que a população não seja afetada por esta simulação, a não ser que, em nível local, haja comunidades que queiram testar seus sistemas de evacuação em escolas e edifícios.

Além de Porto Rico e as Ilhas Virgens, que pertencem aos Estados Unidos, estão convocados a participar do treinamento 32 países e territórios da região do Caribe, que durante os últimos 500 anos foi castigada por mais de 75 maremotos que causaram mais de 3.550 mortes, segundo dados do Programa Caribenho de Alertas de Tsunami. EFE

arm/id