Papa afirma que desigualdade de retribuição entre gêneros é um escândalo

  • Por Agencia EFE
  • 29/04/2015 09h11

Cidade do Vaticano, 29 abr (EFE).- O papa Francisco afirmou que a desigualdade de retribuição entre gêneros “é um escândalo” e convidou os católicos a serem mais exigentes para evitar discriminações deste tipo, durante sua catequese na tradicional audiência das quartas-feiras.

Francisco continuou sua catequese sobre o tema do casamento e assegurou, perante as dezenas de milhares de pessoas concentradas na Praça de São Pedro, que “a semente cristã da igualdade entre os cônjuges tem que dar hoje em dia novos frutos”.

“Como cristãos temos que ser mais exigentes para chegar a esta meta. Por exemplo, sustentar com decisão o direito ao mesmo trabalho, igual salário. A desigualdade é um puro escândalo”, disse.

“Por que se dá por certo que as mulheres têm que ganhar menos que os homens?”, argumentou o papa.

Francisco também pediu que seja reconhecida “a riqueza tanto da maternidade das mulheres como da paternidade dos homens”.

O pontífice argentino também pediu que haja uma “reflexão séria para compreender por que os jovens de hoje não querem se casar” e assegurou que isto ocorre “apesar de que quase todos desejarem uma segurança afetiva estável e um casamento sólido”.

Sobre isso, Francisco explicou que as dificuldades para se casar “não são só de caráter econômico, embora estas sejam, de verdade, muito sérias” e afirmou que existe muito “medo do equivoco e fracasso”.

Francisco ressaltou que “o casamento consagrado por Deus protege essa união entre o homem e a mulher, que o próprio Deus abençoou desde a criação do mundo, e que é fonte de paz e de bem para as pessoas e para a sociedade”. EFE