Papa diz é necessário um compromisso comum para uma sociedade mais justa

  • Por Agencia EFE
  • 02/01/2014 15h59

Cidade do Vaticano, 1 jan (EFE).- O papa Francisco disse nesta quarta-feira que estamos chamados a nos darmos conta da violência e da injustiça presente em tantas partes do mundo, e que não podemos “ficar indiferentes e imóveis” porque “é necessário um compromisso de todos para construir uma sociedade mais justa e solidária”.

O papa falou assim antes da oração do Ângelus aos participantes da marcha pela Paz, promovida pela comunidade católica de Santo Egídio, por conta da 47ª Jornada Mundial da Paz celebrada hoje, com o lema “A fraternidade, fundamento e caminho para a paz”, baseado na mensagem papal publicada em 12 de dezembro.

Uma mensagem que, segundo disse o pontífice da janela do Palácio Apostólico, tem como base a convicção de que todos somos filhos do único pai do céu, “fazemos parte da mesma família e compartilhamos um destino comum”.

Diante de milhares de peregrinos e fiéis, que lotavam a Praça de São Pedro em um ensolarado primeiro dia de 2014, o papa insistiu “na responsabilidade de agir a fim de que o mundo se transforme em uma comunidade de irmãos que se respeitam, se aceitam em sua diversidade e se cuidam uns aos outros”.

Francisco relatou que recebeu uma carta de um senhor falando sobre as guerras e perguntando o que estava acontecendo no coração do homem, uma pergunta que ele também se fazia e repetiu por duas vezes: “Já é hora de parar” (a guerra).

O papa acrescentou que hoje, em todas as partes do planeta, os crentes elevam “uma oração para pedir ao Senhor o dom da paz e a capacidade de levá-la a cada cantinho”.

Neste primeiro dia do ano, – prosseguiu – o Senhor “ajuda-nos a nos encaminharmos todos com mais decisão no caminho da justiça e da paz”.

Para o Francisco, a paz requer a força da doçura e a força não violenta da verdade e do amor. EFE