Papa pede diálogo das duas Coreias em sua última missa em Seul

  • Por Agencia EFE
  • 18/08/2014 00h41

Seul, 18 ago (EFE).- O papa Francisco pediu nesta segunda-feira às duas Coreias para dialogar, na última homilia de sua visita à Coreia do Sul dedicada à paz e à reconciliação, ressaltando que todos os coreanos são “irmãos e irmãs de uma mesma família”.

“Rezemos para que surjam novas oportunidades para o diálogo e para resolver as diferenças”, disse o pontífice em italiano na catedral de Myeongdong de Seul durante a missa “pela paz e a reconciliação”, seu último serviço religioso na jornada final de uma histórica viagem de cinco dias ao país.

Francisco lembrou que os coreanos sofrem “uma experiência de divisão e conflito que durou mais de 60 anos” e afirmou que “a cruz de Cristo revela o poder de Deus para superar cada divisão, curar cada ferida e restabelecer os laços originais de amor fraternal”.

O pontífice apelou para “a generosidade de fornecer assistência humanitária àqueles que a necessitam”, e para “um maior reconhecimento que todos os coreanos são irmãos e irmãs, membros de uma mesma família”.

A última missa contou com a presença de aproximadamente mil pessoas, assim como 700 membros e funcionários das 16 dioceses da Coreia do Sul.

Também foi à cerimônia a presidente Park Geun-hye, 50 estudantes do ensino médio – “o futuro da Igreja e da sociedade” segundo os organizadores -, oito imigrantes que representam as famílias multiculturais e sete idosas vítimas da escravidão sexual do Império Japonês durante a Segunda Guerra Mundial. EFE