Para combater drogas, prefeitura de São Paulo fecha estabelecimentos na Cracolândia

  • Por Jovem Pan
  • 14/03/2014 13h15

A prefeitura de São Paulo fechou estabelecimentos e iniciou nova etapa de combate às drogas na Cracolândia, região central da cidade. Nesta quinta-feira, três bares na alameda Dino Bueno foram lacrados por falta de alvarás e suspeita de participação no comércio de drogas.

Após dois meses do início da Operação Braços Abertos, dos 386 usuários cadastrados, 132 foram embora da região e 26 abandonaram o programa. O prefeito Fernando Haddad afirmou que outros dependentes químicos serão cadastrados e que agora o objetivo é impedir o consumo em via pública.

Após serem identificados pelo monitoramento da Guarda Civil Metropolitana, setenta e nove usuários serão incluídos no programa. O secretário de Segurança Urbana, Roberto Porto, salientou que não há mais como permitir a venda e o consumo de drogas na região.

Durante a lacração dos bares ontem na Cracolândia, houve tumulto e um dependente químico foi preso. Falando a Anderson Costa, o presidente do Conseg Santa Cecília, Fábio Fortes, reconhece que a situação melhorou, mas que ainda há muito a ser feito.

Cerca de 50 homens da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana participaram da operação. A prefeitura informou que, desde o início do ano, mais de 30 pessoas foram presas na Cracolândia por suspeita de tráfico de drogas.