Para evitar racionamento, uso do volume morto do Cantareira é ampliado

  • Por Jovem Pan
  • 11/07/2014 10h27

O uso do volume morto do Cantareira poderá ser ampliado para evitar o racionamento em São Paulo. O sistema estaria com apenas 0,2% de água se não fosse a reserva técnica que, em parte, começou a ser captada em maio.

O Cantareira está com 18,7%, o que garante o fornecimento de água até outubro, de acordo com a Sabesp. O secretário de recursos hídricos do Estado, Mauro Arce, não descartou a ampliação do uso do volume morto, mas ainda acredita na chuva.

*Ouça os detalhes no áudio

O volume morto é um reservatório com 400 bilhões de litros de água e menos da metade está sendo usada. A coordenadora da Fundação SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro, destacou as opções a Thiago Uberreich, mas acha que o uso não será necessário.

Malu lembrou ainda que a Guarapiranga, por exemplo, está socorrendo o Cantareira. O sistema é o que apresenta as melhores condições de armazenamento de água: 69%.