Paraguai comemora inauguração de seu sambódromo

  • Por Agencia EFE
  • 31/01/2014 19h08

Assunção, 31 jan (EFE).- A cidade da Encarnación, a capital do carnaval no Paraguai, começa nesta sexta-feira sua festa de desfiles e fantasias com a inauguração de seu sambódromo, o único do país e o terceiro em magnitude depois dos que existem no Rio de Janeiro e em São Paulo, segundo a Prefeitura.

O novo Centro Municipal de Eventos, nome oficial do sambódromo, tem capacidade para 11 mil pessoas e se transformará no núcleo do carnaval da Encarnación. O evento dura quatro semanas e é o mais antigo do Paraguai, conforme informou à Agência Efe Verónica Stefani, diretora de turismo da prefeitura.

De acordo com ela, o espaço, que servirá também eventos públicos e privados, custou US$ 5 milhões, financiados pela binacional Yacyretá, a central hidrelétrica compartilhada por Paraguai e Argentina.

Hoje, o sambódromo apresentará um desfile de música e cor comandado por mil participantes, incluindo desfiles, carros alegóricos e grupos de murga, uma tradição que remonta 1906, mas que adquiriu caráter de massa a partir de 1970.

“Toda a cidade está envolvida com o carnaval, que não somente é o mais importante do Paraguai, mas também o melhor do sul do Brasil e do noroeste da Argentina”, disse Verónica.

Conforme a programação, o carnaval termina em 22 de fevereiro com a escolha do bloco vencedor, que acontecerá na praia de San José, a mais extensa de Encarnação, banhada pelas águas do Rio Paraná.

Embora o sanbódromo seja inaugurado hoje, ele só será aberto oficialmente em 6 de fevereiro, quando está prevista a presença do presidente do Paraguai, Horacio Cartes.

O carnaval marca o início da alta temporada de turismo da “Pérola do Sul”, como Encarnación é conhecida, a 365 quilômetros ao sudeste de Assunção e destino de milhares de visitantes locais e estrangeiros.

“Entre 20 de dezembro e 20 de janeiro, 400 mil pessoas nos visitaram, entre paraguaios e argentinos, atraídos pelo Sol e pela praia”, disse Verónica.

A diretora afirmou que o ímpeto turístico da cidade está relacionado com a construção de sua “orla”, um trecho de 27 quilômetros que percorre três praias, e que começou a ser ativado em 2010.

Com uma população de 140 mil pessoas, está é a terceira maior cidade do Paraguai, depois de Assunção e Ciudad del Este. EFE