Parceria do BID com Secretaria de Saúde de SP investirá R$ 800 mi em cidades do interior

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2015 18h01
FOTO: Reprodução Projeção revela que em algumas décadas planos de saúde serão impagáveis para quase toda a população

A Secretaria Estadual da Saúde põe em prática plano para modernizar hospitais e construir 160 Unidades Básicas em parceria com BID. R$ 800 milhões vão ser aplicados em 71 cidades das regiões de Bauru, Campinas, Vale do Ribeira, Vale do Jurumirim e Sorocaba.

No Litoral Norte, Caraguatatuba ganhará um hospital de ponta e os municípios vizinhos, novos centros de saúde. O secretário da Saúde do Estado, David Uip, ressaltou que o sistema servirá de modelo para todo o país, tal a sua eficiência.

“Na minha opinião é o melhor e mais completo programa que já se fez hoje na saúde do Brasil, porque além de fazer a conexão da atenção primária, secundária e até alta complexidade, ele investe na capacitação, re-capacitação, envolve parceiros das universidades, treina pessoas, informatiza e cria referência”, explicou.

O programa “Saúde em Ação ” é uma cooperação inédita do Banco Interamericano de Desenvolvimento. O governador Geraldo Alckmin deu mais detalhes sobre o projeto piloto onde o Estado assume 30% e o BID empresta 70% dos recursos.

“São obras todas na área da Saúde, são 123 unidades básicas de saúde, 71 UBS novas que serão construídas, 52 UBS serão reformadas, 8 ambulatórios serão construídos, seis Caps, cinco hospitais reformados e dois hospitais novos”, disse o governador.

Na região de Campinas, o financiamento vai para a criação de 33 novas UBS. O prefeito de Cosmópolis, Antonio Fernandes Neto, comemorou a chegada deste projeto inovador. “Para nós é muito importante, porque vem de encontro com as nossas necessidades na Saúde, nas reformas dos postos e construções de unidades novas”.

Próximo a Sorocaba, seis novos CAPS vão surgir – que são os Centros de Atenção Psicossocial. Em Arthur Nogueira, o secretário de Saúde, Alto Todore Junior, falou dos benefícios a população.

“Para nós é uma grande vantagem, nós acabamos de ganhar um posto ideal para que a gente possa melhorar a qualidade de saúde. Nós não tínhamos essa saúde perfeita. As obras ainda não começaram, vamos começar as obras”, explicou.

Em janeiro, muitas obras deverão ter início já que as licitações saem agora em setembro. A parceria com o BID inclue a construção ou reforma, equipamentos e a qualificação de mão de obra.