Parentes esperam liberação de corpos de vítimas de chacina em Roraima

  • Por Agência Brasil
  • 07/01/2017 14h08
RR - REBELIÃO/RORAIMA/IML - CIDADES - Movimentação de familiares em frente Instituto Médico Legal (IML) em Boa Vista (RR) após ao menos 33 detentos serem mortos na madrugada desta sexta-feira (6) na Penitenciária Agrícola de Boa Vista (Pamc). O Governo de Estado de Roraima informou em nota, na tarde desta sexta-feira, 6, que o Instituto Médico Legal (IML) designou seis peritos, entre médicos legistas e odontolegistas, e seis auxiliares de necropsia para agilizar os trabalhos de liberação dos corpos dos detentos mortos. 06/01/2017 - Foto: DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO CONTEÚDOFamílias de presos mortos em Roraima - AE

A sede do Instituto Médico Legal (IML) em Boa Vista registra grande movimentação esta manhã. Parentes dos presos mortos na chacina na Penitenciária Agrícola Monte Cristo, na capital do estado, formam filas e aguardam informações sobre a liberação dos corpos das vítimas.

Anteriormente a Secretaria de Justiça e Cidadania de Roraima tinha informado que o massacre tinha deixado 33 mortos. O número, no entanto, foi atualizado e revisado para 31 mortes após os trabalhos de perícia.

Muitos parentes e amigos dos presidiários mortos chegaram ao IML por volta das 6h. Eles reclamam da falta de informações, mas existe uma previsão que seja liberada uma lista atualizada dos corpos já necropsiados ainda durante a manhã (horário local).

Ao todo, seis peritos (médicos legistas e odontologistas) e seis auxiliares de necropsia estão trabalhando na liberação dos corpos dos detentos. Até o momento, 22 corpos foram periciados, dos quais cinco foram identificados e liberados para as famílias.