Parlamento canadense é isolado após tiroteio

  • Por Agência Brasil
  • 22/10/2014 15h30
Polícia isola área do Parlamento canadense após ataque com tiros

Um soldado canadense que fazia a guarda do Memorial Nacional de Guerra, em Ottawa, no Canadá, foi atingido na manhã de hoje (22) por um tiro de arma de fogo. Testemunhas disseram ter ouvido, em seguida, cerca de 20 tiros dentro da sede do Parlamento canadense, próximo ao local, para onde correu o autor do disparo.

A polícia cercou o Parlamento à procura de um ou mais atiradores. De acordo com a televisão pública canadense CBC, pelo menos um deles, além de um agente, foram mortos na troca de tiros.

O primeiro-ministro do país, Stephen Harper, foi retirado do edifício assim que os tiros foram ouvidos, informaram seus assessores. O perímetro de segurança junto ao Parlamento levou também ao fechamento da Universidade de Ottawa. A polícia também pediu para a população se manter em casa ou, pelo menos, longe do local. A residência oficial do primeiro-ministro, que fica em frente ao Parlamento, também foi evacuada.

O soldado ferido no Memorial Nacional de Guerra foi submetido a “manobras de reanimação cardiorrespiratória” feitas pelos serviços de emergência que chegaram primeiro ao local, antes de ser colocado em uma ambulância e transportado ao hospital. O incidente ocorre dois dias depois que dois soldados canadenses foram atropelados em Quebec por um homem suspeito de ter ligação com um grupo radical islâmico. Um soldado morreu.