Pelo menos 120 são detidos no ataque de nacionalistas búlgaros a uma mesquita

  • Por Agencia EFE
  • 15/02/2014 10h02

Sófia, 15 fev (EFE).- Pelo menos 120 pessoas foram detidas por atacar com pedras e rojões uma mesquita na cidade búlgara de Plovdiv, em um protesto nacionalista contra o pedido da comunidade muçulmana para que seja devolvido outro templo desapropriado durante a era comunista, informou neste sábado à Agência Efe o Ministério do Interior.

O protesto, que ocorreu na sexta-feira à tarde, deixou vários feridos, entre eles um policial, e foi classificado pelo próprio ministério como uma “tentativa de destruição de um monumento por parte de agressores, que exibiam cartazes com mensagens racistas e xenófobos”.

Stelozar Lazarov, secretário-geral do Ministério, declarou que todos os detidos pertencem a torcidas organizadas de times de futebol.

O ataque começou quando cerca de 3 mil pessoas se reuniram em frente aos tribunais de Plovdiv, onde acontecia uma audiência sobre o pedido da comunidade muçulmana de que seja devolvida uma mesquita do século XIII, desapropriada durante a ditadura comunista e atualmente propriedade da prefeitura da vizinha cidade de Karlovo.

Entoando gritos como “Não damos nem uma pedra do solo búlgaro”, os manifestantes nacionalistas se dirigiram à mesquita Djumaya dzamia e apedrejaram a fachada, quebrando os vidros das janelas.

As forças da ordem intervieram para dissolver aos manifestantes e nos choques três pessoas ficaram levemente feridas. EFE