Pesquisa mostra que Dilma venceria eleições com folga no primeiro turno

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2014 19h45

A presidente Dilma Rousseff participa da cerimônia de posse de seis ministros

Dilma Rousseff participa da cerimônia de posse de seis ministros

Uma pesquisa divulgada pelo Ibope no blog Radar Político, do Estadao, mostra que a presidente Dilma Rousseff continua liderando com folga nas intenções eleitorais. O levantamento, o primeiro de 2014, mostra que Dilma manteve-se com os mesmos 43% de intenções da última pesquisa, de novembro do ano passado. Aécio Neves, do PSDB, cresceu um ponto percentual, de 14% para 15%. Eduardo Campos (PSB) manteve-se com 7% das preferências.

Outro cenário foi levantado, em que foram acrescentados cinco candidatos menores, que, juntos, somam apenas 4% das intenções. Mesmo assim, Dilma levaria o pleito no primeiro turno, com 40% dos votos, mais do que a soma de todos os adversários (23%).

Em um eventual segundo turno, a presidente Dilma venceria de Aécio por 47% a 20%, e ficaria à frente de Campos por um placar de 47% a 16%.

Mudanças sem troca

Na pesquisa 31/2014 do Ibope, foi estudado também o sentimento da população em relação às mudanças de que o País necessita. 64% dos entrevistados desejam que o próximo governante “mude totalmente” ou “mude muita coisa”. Só 32% desejam a continuidade.

Dentro dos 64% que almejam mudanças, 63% acham que elas devem ser promovidas por outro governante. Isso dá 40,3% do total de entrevistados – que querem que outro presidente mude o País, curiosamente a mesma porcentagem que prefere Dilma no primeiro turno.

Porém, quando todos são questionados: “quem tem mais condições de promover as mudanças de que o País ainda necessita?”, Dilma aparece na liderança. Rousseff é vista por 41% como a princpipal agente das mudanças, contra 14% de Neves e 6% de Campos.

O Ibope também considerou uma dispusta com Marina Silva envolvida e, apesar de menor, a diferença em relação a Dilma ainda é grande. Marina não deve concorrer à Presidência, uma vez que já foi anunciado que Eduardo Campos liderará a chapa.

No primeiro turno a intenção de votos a Marina caiu de 14% para 12%. De outubro até novembro de 2013, a popularidade da ex-ministra do Meio Ambiente havia despencado de 21% para 14%.

Em um eventual segundo turno, Marina perderia para Dilma por 45% a 21%. Mesmo assim, esta é a menor diferença entre todos os concorrentes da presidente.

Foram ouvidas no levantamento 2.002 pessoas de 140 cidades entre 13 e 17 de março de 2014. A margem de erro para cima ou para baixo é de 2%.