Pesquisa revela que 34% das escocesas votarão contra independência da região

  • Por Agencia EFE
  • 14/08/2014 09h02

Londres, 14 ago (EFE).- Pouco mais de um terço das mulheres da Escócia planejam votar contra a independência da região perante o plebiscito do próximo dia 18 de setembro, revelou uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo jornal “Daily Record”.

A pesquisa, elaborada pela empresa Survation, ouviu mais de mil mulheres escocesas e constatou que pouco mais de um terço das participantes, 34%, planejam votar a favor da independência da Escócia frente ao Reino Unido no plebiscito citado.

A enquete divulgada hoje também revelou que o Partido Nacionalista Escocês (SNP), liderado pelo independentista Alex Salmond, continua sendo a força política mais popular entre as escocesas, com apoio de 43% das entrevistadas, enquanto o Partido Trabalhista aparece com 27% e os Conservadores com 15%.

Em relação às escocesas partidárias da independência da região, 19% votariam a favor do “sim” pelo sentimento de “orgulho por sua nação”; 18% por pouco afeto aos conservadores, e 17,5% por considerar que a economia escocesa se desenvolveria melhor separada do Reino Unido.

Com vista no principal motivo pelo qual as eleitoras da Escócia apoiariam o “não”, 32% das entrevistadas citaram a inquietação sobre a divisa; 27% as preocupações pela economia, e 26% pelo orgulho de fazer parte do Reino Unido.

Segundo a pesquisa, apenas 1,5% votaria a favor de uma Escócia independente por querer o principal ministro escocês, Alex Salmond, como primeiro-ministro, sendo que 16% das entrevistadas rejeitam essa opção.

Além disso, 51% das entrevistadas afirmaram que a presença de Salmond como líder da campanha a favor do “sim” contribuirá para que sejam mais favoráveis ao voto contra.

O independentista Salmond e o líder da campanha “Better Together” (“Melhor Juntos”), o ex-ministro trabalhista de Economia Alistair Darling, manterão um segundo debate na televisão no próximo dia 25 de agosto.

No início do mês, Salmond e Darling travaram o primeiro debate ao vivo, organizado pela emissora escocesa “STV” e no qual o trabalhista, contrário à separação do Reino Unido, convenceu 56% da audiência, enquanto Salmond foi melhor para os demais 44%, segundo uma pesquisa do instituto ICM para o jornal “The Guardian”. EFE