PIB confirma continuidade da mais intensa recessão da história, diz Fazenda

  • Por Estadão Conteúdo
  • 01/06/2016 14h03
Indústria

O Ministério da Fazenda avaliou, nesta quarta-feira (1), que o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre deste ano, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), confirma a continuidade da “mais intensa recessão de nossa história”. “As estatísticas das Contas Nacionais hoje divulgadas confirmaram que, no primeiro trimestre, como resultado essencialmente de desenvolvimentos domésticos, teve continuidade a mais intensa recessão de nossa história, a qual, dentre outros aspectos, gerou um contingente de 11 milhões de desempregados”, em nota divulgada nesta quarta-feira, o ministério da Fazenda.

A expectativa da Pasta, entretanto, é de que, nos próximos trimestres, “em grande parte como consequência da implementação tempestiva de iniciativas recentemente anunciadas, deve ter início o processo de recuperação da economia brasileira”.

De acordo com números divulgados pelo IBGE, o PIB brasileiro recuou 0,3% no primeiro trimestre deste ano em relação ao quarto trimestre de 2015. Na comparação com o primeiro trimestre de 2015, o recuo foi de 5,4%.