PM deve instaurar inquérito para apurar se houve erro em ação no tiroteio na Catedral da Sé

  • Por Jovem Pan
  • 05/09/2015 11h54
SÃO PAULO,SP,04.09.2015:ASSALTO-PRAÇA-DA-SÉ-MORTE - Tentativa de roubo na Praça da Sé deixa dois mortos e um ferido, no centro de São Paulo, SP, nesta sexta-feira (04). A vítima ferida foi encaminhada para o Hospital. . (Foto: Newton Menezes/Futura Press/Folhapress)Troca de tiros deixa dois mortos na Catedral da Sé

Tiroteio nas escadarias da Catedral da Sé termina com dois mortos e a necessidade de apuração de eventual erro na ação policial. Centenas de pessoas viram quando Luiz Antônio da Silva saiu da igreja agarrando a balconista Elenilza Mariana de Oliveira Martins pelo pescoço.

O criminoso portava um revólver e deu várias coronhadas na vítima que tentava se livrar do mata-leão na porta do Catedral. Pouco depois, um morador de rua sobe as escadarias e tenta separar Luiz Antônio de Elenilza; e se ouve em seguida uma série de tiros.

O morador de rua era Francisco Rodrigues de Lima, que se meteu no meio do conflito, no momento em que a polícia se preparava para agir. No entanto, há divergências sobre a motivação do ataque de Luiz Antônio a Elenilza.

Um dos seguranças da Catedral da Sé viu os dois entrarem no interior da igreja, onde ficaram por quinze ou vinte minutos. João Nascimento disse que eles discutiam e Luiz Antônio não deixava Elenilza sair do prédio. “Eles estavam discutindo, não em voz muito alta. A gente percebeu que ele estava insistindo muito com ela. Tinha momento que ela queria sair e ele quase não deixava”, explicou.

Só que a versão de que os dois já se conheciam é contestada por pessoa que observou o desenrolar da ação.

O morador de rua, Cleiton de Oliveira Balbino, lamentou a morte de Francisco Lima. “Era um cara do bem, ajudava as pessoas aqui. Ajudava as pessoas, comparava comida para as pessoas”.

O porta-voz da PM destacou que será instaurado um inquérito policial militar para apurar a atuação policial como um todo, inclusive se ocorreu ou não excessos por parte da polícia*. O Major Emerson Massera disse ao repórter Anderson Costa que a área ainda não tinha sido totalmente isolada quando o homem tentou salvar a refém.

“É uma ocorrência muito complexa. É uma área extensa, os policiais estavam tentando isolar o local. O local não estava completamente isolado, então a ação do homem não foi percebida. É uma ação que precisa ser mais bem analisada, mas é uma situação muito complexa”, explicou.

Para o major, as imagens mostram que o morador de rua foi atingido pelo criminoso, mas ele lembra que somente a perícia poderá comprovar isso.

Luiz Antônio da Silva já havia sido condenado à prisão e tinha passagens por furto, roubo, tentativa de homicídio, dano ao patrimônio e lesão corporal.

Elenilza Mariana de Oliveira Martins foi atingida por coronhadas, encaminhada à Santa Casa de Misericórdia e liberada no começo da noite de sexta (04). O caso foi registrado no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa que agora investiga o caso.

Confira abaixo o momento do tiroteio:

Abaixo um vídeo do momento com imagens captadas por um drone do Programa Pânico na Band, que fazia gravações no local na hora do ocorrido:

*Informação alterada às 14:23 para correção de informações dadas pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de SP