Polícia apreende heroína na cracolândia; conheça os efeitos da droga

  • Por Izilda Alves / Jovem Pan
  • 27/03/2015 11h44
SÃO PAULO, SP, 19.11.2014: CRACOLÂNDIA - Usuários de crack se aglomeram em torno de barracos reinstalados na cracolândia, na esquina das ruas Cleveland com Helvétia, no centro de São Paulo. (Foto: Apu Gomes/Folhapress)Cracolândia surto de tuberculose

A maior cracolândia do Brasil já tem, além de crack, também heroína, droga altamente viciante com uso tendo como consequências hepatite, AIDS e violência. A maior cracolândia do Brasil fica na Luz, região central de São Paulo ao lado de escola estadual, onde estudam crianças e adolescentes, prédios residenciais, comerciais e dois cartões postais da cidade: a Sala São Paulo, para apresentações de orquestras sinfônicas, e a estação ferroviária Julio Prestes, utilizada por milhares de paulistas para chegarem aos seus locais de trabalho.

A heroína estava com dois africanos detidos após agentes observarem a venda da droga na cracolândia. Imagens gravadas provam o tráfico em plena rua. Segundo a polícia, mais de 60 pontos já foram mapeados na região. Na última apreensão, havia 500 pedras de crack para o tráfico na cracolândia.

Heroína causa dificuldade de respiração, náuseas e vômitos, sonolência e até morte por overdose. Quando o dependente tem vontade de usar heroina ele sente agitação e dor muscular e óssea.

A recuperação de dependentes de heroína e de crack é definida como das mais difíceis em dependência quimica. E a rede pública não tem estrutura para tratar estes dependentes.

Heroína na cracolândia representa aumento da violência e de mortes.