Polícia da Hungria usa gás de pimenta para impedir entrada de refugiados

  • Por Agencia EFE
  • 16/09/2015 16h39

Budapeste, 16 set (EFE).- A polícia húngara utilizou gás de pimenta e canhão de água nesta quarta-feira contra um grupo de refugiados que tentou atravessar a fronteira pela Sérvia, na qual milhares de pessoas que querem entrar na Hungria aguardam para continuar o trajeto rumo a outros países da Europa.

Dezenas de agentes antidistúrbios estão mobilizados no lugar, que também tem algumas ambulâncias. A agência “MTI” informou que se trata um “grupo menor” que tentou romper o cordão de isolamento policial que fecha a passagem de Horgos e que as forças de segurança instalaram um canhão de água.

Os refugiados derrubaram parte da cerca, mas os policiais fecharam a passagem. Centenas de imigrantes atiram garrafas e pedras contra a polícia, que utilizou canhão de água e gás de pimenta.

Mais de 2 mil refugiados estão na fronteira da Sérvia com a Hungria tentando permissão para entrar em solo húngaro. A Hungria terminou de fechar ontem sua fronteira com a Sérvia através de uma dupla cerca e mobilizou a polícia e o exército para prevenir qualquer eventual tentativa dos refugiados de quebra-la. Paralelamente, entrou em vigor uma lei que penaliza com até cinco anos de prisão a entrada ilegal no país.

Aproximadamente, 200 mil pessoas que fogem de conflitos e da pobreza no Oriente Médio e em países da África passaram pela Hungria neste ano, embora a imensa maioria queria apenas sair de solo húngaro e seguir para a Alemanha. EFE