Polícia francesa prorroga por 24h prisão de homem que ajudou jihadistas

  • Por Agência EFE
  • 22/11/2015 11h10
Polícia especial francesa durante peração antiterrorismo em Saint-Denis

A detenção provisória de Jawad Bendaoud, o homem que emprestou seu apartamento aos jihadistas que se entrincheiraram na quarta-feira em Saint-Denis, na periferia norte de Paris, foi prorrogada por mais 24 horas.

Bendaoud está detido desde quarta, e sua detenção pode ser prolongada até a próxima terça-feira, mas a extensão após esse prazo só pode ser autorizada por um magistrado, que considere um risco de ação terrorista iminente ou por questões de cooperação internacional.

No dia da operação policial em Saint-Denis, que durou sete horas e mobilizou cerca de cem de agentes, Bendaoud assegurou à imprensa que não conhecia quem se hospedou ali e disse que somente tinha feito um favor a um amigo.

A operação buscava o belga Abdelhamid Abaaoud, considerado o cérebro dos atentados de Paris de 13 de novembro, que deixarm 130 mortos e mais de 350 feridos.

Abaaoud foi morto, assim como uma prima sua, Hasna Aitboulahcen, e um terceiro homem identificado por DNA no arquivo Nacional Automático de Impressões Digitais Genéticas (FNAEG), que não tinha ficha na polícia.

Oito pessoas foram detidas no total, cinco no apartamento e outras três nas imediações, mas sete delas foram liberadas ontem e o único que ainda está sendo interrogado pelos investigadores é Bendaoud.