Polícia identifica os 7 homens mortos durante operação na Cidade de Deus

  • Por Estadão Conteúdo
  • 21/11/2016 13h16

No primeiro turno Tomaz Silva/ Agência Brasil Exército no Rio de Janeiro - Fotos Públicas

A Polícia Civil identificou os sete homens mortos na favela Cidade de Deus, na zona oeste do Rio de Janeiro, durante operação policial na madrugada deste domingo, 20. São eles: Leonardo Camilo da Silva, de 30 anos; Rogério Alberto de Carvalho Júnior, de 34; Marlon César Jesus de Araújo, de 22; Robert Souza dos Anjos, de 24, Renan da Silva Monteiro, de 20; Leonardo Martins da Silva Júnior, de 22 anos; e um adolescente de 17 anos.

A Divisão de Homicídios (DH) instaurou inquérito para investigar as circunstâncias das mortes. As famílias dizem que os rapazes já haviam se rendido, mas teriam sido executados. Alguns deles teriam sido atingidos por tiros na nuca, outros marcas de facadas.

O secretário de Estado de Segurança do Rio, Roberto Sá, afirmou que “excessos não serão tolerados” e determinou que a DH investigue o caso. O laudo do Instituto Médico Legal (IML), que pode esclarecer se os corpos têm sinais de execução, não foi divulgado.

Violência na Cidade de Deus e Maré deixa 14 mil sem aulas

A violência deixou cerca de 14 mil alunos sem aulas na manhã desta segunda-feira (21) nas regiões das favelas Cidade de Deus e no Complexo do Maré, nas zonas oeste e norte do Rio.

Na Cidade de Deus e nos bairros próximos Gardênia Azul e Anil, 14 escolas, cinco creches e seis Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDI) fecharam e 7.058 estudantes ficaram em casa. Na Maré, são 13 escolas, três creches e 12 EDIs sem atendimento, num total de 7.194 alunos sem aulas.

A Secretaria Municipal de Educação informou que os alunos prejudicados são do turno da manhã e que o conteúdo será reposto Para o turno da tarde, ainda não há informações.

A polícia continua em operação na Cidade de Deus nesta segunda-feira, onde, no fim de semana, quatro policiais militares morreram na queda de um helicóptero da corporação, durante um tiroteio, e sete supostos traficantes foram executados.

O governo federal ofereceu o reforço de integrantes da Força Nacional de Segurança. A ocupação é por tempo indeterminado. Acessos estão sendo bloqueados e motoristas e veículos, revistados. Já foram apreendidas armas e drogas e sete pessoas acabaram presas. O policiamento se concentra também nas ruas internas na favela. Houve tiroteio nesta madrugada, segundo relatos de moradores.

Na Maré, a PM faz operação porque a facção criminosa que domina a Cidade de Deus também atua no complexo. Na página Maré Vive, no Facebook, há relatos de moradores. “Caveirão circulando pela Rua Brasília, no Parque União. É o mundo se acabando em tiro! Sem aulas nas escolas. Pessoas impedidas de trabalhar…”, escreveu uma pessoa. Não há informações de feridos nem presos.