Polícia investiga mais um estupro de adolescente no Rio

  • Por Estadão Conteúdo
  • 26/06/2016 08h24
BRA01. RÍO DE JANEIRO (BRASIL), 27/05/2016.- Una mujer participa en una manifestación contra la violación de una adolescente por más de 30 hombres, hoy, viernes 27 de mayo de 2016, frente a la Asamblea Legislativa de Río de Janeiro (Brasil). La violación de una adolescente por más de 30 hombres en una favela de Río de Janeiro ha consternado a Brasil y ha provocado una cadena de condenas en las redes sociales, entre ellas la de Dilma Rousseff, la presidenta suspendida temporalmente del cargo, y del propio Gobierno interino. EFE/Antonio LacerdaMulher participa de manifestação contra violência sexual em frente à Assembleia Legislativa

A Polícia Civil do Rio investiga mais um caso de estupro de uma adolescente. Desta vez, uma adolescente de 13 anos registrou o caso na 42ª Delegacia de Polícia (DP), no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da cidade. 

Segundo a delegada Carolina Salomão, a vítima relatou ter sido atacada na última quarta-feira, dia 22, após deixar uma escola de dança. Conforme o relato, a adolescente foi estuprada por um homem num terreno baldio.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que “as investigações estão em andamento para apurar as circunstâncias e autoria do fato”. “Imagens das câmeras de segurança foram solicitadas. A vítima foi encaminhada ao IML (Instituto Médico Legal) para a realização de exame de corpo de delito”, diz a nota divulgada pela Polícia Civil.

No fim do mês passado, ganhou repercussão o caso do estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos no Morro da Barão, na Praça Seca – também na zona oeste do Rio, mas a cerca de 25 quilômetros do Recreio dos Bandeirantes. O crime começou a ser investigado após vídeos da vítima desacordada terem caído na internet. A vítima e sua família foram incluídas num programa de proteção. Três acusados pelo crime estão presos preventivamente e são réus na Justiça.