Polícia norueguesa descarta vínculos extremistas em tiroteio de Oslo

  • Por Agencia EFE
  • 05/08/2015 14h19

Berlim, 5 ago (EFE).- A Polícia da Noruega informou nesta quarta-feira que, por enquanto, não há indícios que relacionem o tiroteio desta madrugada na Universidade de Oslo, seguido de um alerta de bomba, com círculos extremistas ou terroristas.

“Não há ameaças específicas contra a Universidade de Oslo ou outras instituições educativas norueguesas”, disse o chefe do Serviço Secreto Norueguês (PST), Erik Haugland, em entrevista coletiva.

Conforme informou, a polícia está empenha em descobrir as razões da ação, mas nada sugere que o caso será de competência do PST. A inteligência norueguesa está colaborando com a polícia de Oslo para esclarecer tanto o tiroteio desta madrugada quanto a suspeita de bomba horas depois no mesmo lugar.

Pouco antes das 3h (22h de terça no Brasil) um segurança da universidade encontrou duas pessoas com atitudes que ele considerou suspeitas no campus de Blindern e, ao se aproximar para identificá-las, recebeu quatro tiros. Como usava colete à prova de balas, o funcionário ficou apenas levemente ferido.

Por volta das 7h (horário local, 2h em Brasília) um artefato suspeito foi encontrado na porta da Faculdade de Física. A polícia isolou a área e procedeu a detonação o objeto que, conforme análise preliminar, não contava com explosivos.

O incidente de hoje é o segundo ataque contra um guarda no campus de Blindern – o maior da Universidade de Oslo – em menos de um ano. Após o primeiro fato, foi determinado que os seguranças usassem coletes. EFE