Policiais acusados de agredir e matar homem que já estava dominado são absolvidos

  • Por Jovem Pan
  • 22/08/2014 09h21

A Justiça absolveu policiais militares acusados de executar servente na região do Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo. A sentença que inocentou os quatro PMs foi proferida na noite desta quinta-feira pelo juiz Roberto Zanichelli Cintra, do Primeiro Tribunal do Júri do Fórum  Criminal da Barra Funda após dois dias de julgamento.

O tenente Halstons Kay Tin Chen e os soldados Marcelo de Oliveira Silva, Francisco Ânderson Henrique e Jaílson Pimentel de Almeida eram acusados de matar o servente de pedreiro Paulo Batista do Nascimento, de 25 anos.

O crime ocorreu no dia 10 de novembro de 2012 após uma perseguição policial  na região do Campo Limpo, Zona Sul da cidade. Segundo o Ministério Público, Nascimento foi agredido e morto quando já estava dominado pelos PMs.

A ação foi gravada por um cinegrafista amador e exibida pela imprensa. Nas imagens, o servente aparece vivo, cercado por policiais em uma rua do bairro, quando é agredido e depois levado para uma viatura.

Na gravação, dá para ver quando um dos militares ergue os braços como se fosse atirar, mas não é possível ver o momento dos disparos. Quando o cinegrafista volta a mostrar a rua, o que se vê é a movimentação de alguns policiais.

Os jurados aceitaram a tese dos advogados que defendiam os policiais, de que apenas um dos PM matou o servente, em legítima defesa, e os outros não participaram do assassinato. Os quatro réus deixaram o Fórum da Barra Funda em liberdade. O Ministério Público vai recorrer da decisão.

*As informações são do repórter JOVEM PAN Paulo Edson Fiore