Policiais morrem mais quando estão em horário de folga que em serviço em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 28/08/2014 13h27

Policiais em horários de folga morrem quatro vezes mais do que durante o trabalho no estado de São Paulo. Os dados da Secretaria da Segurança Pública mostram que, desde o começo do ano, foram 12 óbitos no expediente e 50 fora.

Não existem registros de quantos casos ocorrem durante o bico feito por PMs  como segurança privada. Para ex-comandante da Polícia Militar, Marcos Chaves, a morte durante a folga mostra que os riscos são iguais para qualquer pessoa.

*Ouça os detalhes no áudio

O coronel Marcos Chaves defendeu a operação delegada, quando os policiais são contratados para trabalhar pelas prefeituras durante a folga no estado. O advogado Ib Teixeira, especialista em segurança pública, destacou que os baixos salários fazem os PMs buscar o “bico”.

Segundo Teixeira, os jovens que cometem crimes precisam ficar mais tempo internados em regimes especiais, mesmo após os 18 anos. Falando a Renata Perobelli, o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella, explicou que o Estado começou a pagar diárias especiais, a Degem.

Vieira acrescentou que os valores das diárias serão de R$ 193 para oficiais e R$ 161 para praças. A pasta informa que, no ano passado, foram 24 mortes em serviço e 66 em horário de folga.