Deputados pedem que Bolsonaro realize ‘ato cívico pela liberdade de expressão’

Membros das frentes parlamentares Evangélica, da Segurança Pública e do Agronegócio afirmaram que o momento político no país ‘requer equilíbrio e respeito à Constituição’

  • Por Jovem Pan
  • 25/04/2022 16h22 - Atualizado em 25/04/2022 16h42
Marina Ramos/Câmara dos Deputados Sóstenes Cavalcante em plenário da Câmara Sóstenes Cavalcante é membro da frente parlamentar evangélica

Membros das frentes parlamentares Evangélica, da Segurança Pública e do Agronegócio pediram nesta segunda-feira, 25, que o presidente Jair Bolsonaro (PL) realize um ato cívico pela “liberdade de expressão”. A nota é assinada pelos deputados federais Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), Capitão Augusto (PL-SP) e Sérgio Souza (MDB-PR). Os congressistas disseram que “o momento político no país requer equilíbrio e respeito a nossa Constituição e o fortalecimento da nossa democracia”, e pediram ao presidente que o ato seja realizado no Palácio do Planalto na próxima quarta-feira, 27. “Somente através do diálogo entre os Poderes vamos dar provas que a classe política brasileira está atenta aos anseios do nosso povo”, diz a nota conjunta.

O pedido ocorre após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir pela condenação do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) a oito anos e nove meses de prisão. O parlamentar foi julgado pela Corte após ter feito diversos ataques a ministros e apologia ao AI-5, instrumento mais repressivo da ditadura militar. Após a decisão do Supremo, Bolsonaro concedeu indulto ao deputado. Os congressistas que pediram a realização do ato cívico são apoiadores de Silveira. Nas redes sociais, Sóstenes parabenizou o presidente pelo perdão ao deputado. “Parabéns presidente por lutar pela democracia e pela liberdade”, escreveu.