Fachin afirma que respeito ao resultado eleitoral é ‘inegociável’ na democracia

Sem mencionar o presidente Jair Bolsonaro, o mandatário do Tribunal Superior Eleitoral ressaltou em discurso que as eleições brasileiras são ‘limpas, seguras e auditáveis’

  • Por Jovem Pan
  • 27/05/2022 18h42 - Atualizado em 27/05/2022 19h18
Carlos Moura/SCO/STF - 18/05/2022 Ministro do STF, Edson Fachin Presidente do TSE e ministro do STF, Edson Fachin alegou que o respeito ao resultado das eleições é fundamental na democracia

Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), participou nesta sexta-feira, 27, de um evento promovido pela Escola Judiciária Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE). Ao discursar, afirmou que o respeito ao resultado das eleições “é expressão inegociável da democracia”. “O Brasil tem eleições limpas, seguras e auditáveis. O acatamento do resultado do exercício da soberania popular é expressão inegociável da democracia pelo respeito ao sufrágio universal e ao voto secreto”, afirmou o magistrado.

Sem mencionar o presidente Jair Bolsonaro (PL) — que alegou na última semana que Fachin é um dos três ministros que “infernizam o país” —, o magistrado argumentou que o lema do TSE é evitar o conflito durante o pleito e combater a disseminação de notícias falsas. “A Justiça Eleitoral se veste para a paz nas eleições, que devem ser a celebração da democracia, defende o Estado democrático de direito e a deferência ao processo eleitoral. A defesa da democracia propõe serenidade, segurança e ordem para desarmar os espíritos. E, por isso, enfrenta a desinformação com dados e com informação correta”, destacou.