Fux suspende eleição indireta para escolha do governador de Alagoas

Pleito estava marcado para acontecer na manhã de segunda-feira, 2, após o então governador Renan Filho (MDB) deixar o mandato para disputar uma cadeira no Senado Federal

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2022 16h30
Nelson Jr./SCO/STF O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, marcou para a próxima quarta-feira, 14, o julgamento sobre a instalação da CPI da Covid-19 no Senado Presidente do Supremo, Luiz Fux suspendeu eleição indireta em Alagoas

O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu neste domingo, 1º, a eleição indireta para governador e vice-governador de Alagoas, que aconteceria na manhã desta segunda-feira, 2. A autorização do pleito havia sido concedida pelo Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), mas o Partido Socialista Brasileiro (PSB) entrou com um pedido de suspensão liminar, que acabou sendo concedido pelo magistrado. Na decisão, Fux alega que suspendeu o pleito “considerando o risco de perecimento do direito invocado”. A decisão é cautelar, ou seja, provisória, e será mantida até o relator do caso, o ministro Gilmar Mendes, fazer sua análise. A eleição indireta para governador-tampão foi proposta pela Assembleia Legislativa depois que o ex-governador Renan Filho (MDB) renunciou ao cargo para concorrer ao Senado nas eleições que acontecem em outubro deste ano. Luciano Barbosa (MDB), que ocupava o cargo de vice-governador, já tinha abandonado o mandato para assumir a prefeitura de Arapiraca, em 2020. Com a votação indireta, cabe aos deputados estaduais escolherem quem substituirá o governador e o vice até o final do ano, mas o diretório estadual do PSB acionou a Justiça contestando esse tipo de eleição.