Investigado no STF, Bolsonaro comenta inquérito sigiloso da PF: ‘Se interessa a todos, tem que ser público’

Presidente sugeriu que houve interferência do TSE no inquérito sobre a invasão ao sistema em 2018

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2021 20h46 - Atualizado em 12/08/2021 21h15
WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOBolsonaro falou de suposta interferência do TSE em inquérito da PF

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou nesta quinta-feira, 12, a abertura de uma investigação contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposto vazamento de um inquérito sigiloso da Polícia Federal. A decisão do ministro Alexandre de Moraes ocorreu após o chefe do Executivo publicar, em suas redes sociais, um link com as investigações da PF sobre uma invasão ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018. Durante sua live semanal, Bolsonaro afirmou que o inquérito que divulgou é de interesse público. “O que está acontecendo? Ainda querem nos calar, me colocar em inquérito? Um inquérito que interessa para todos nós. Se interessa para todos nós, tem que ser público. Ia ficar escondido até quando esse inquérito lá dentro?”, questionou.

O presidente também sugeriu que houve interferência do TSE nas investigações. “Esse inquérito começou em dezembro de 2018. Dois anos e meio, porque que não chegou no relatório final? Pelo que tudo indica, interferência”, disse. “Todas essas informações que estão na minha página na internet e o senhor [Alexandre de Moraes] mandou retirar, todo mundo já copiou, eu tenho cópias aqui. Segredo de justiça? O que estavam fazendo não deixando esse inquérito ir pra frente é um crime contra a democracia. Não querem apuração”, completou Bolsonaro. 

Assista a live completa no programa ‘Os Pingos Nos Is’ desta quinta-feira, 12: