Lincoln Portela vence disputa interna e será o candidato oficial do PL a vice-presidente da Câmara

Expectativa era de que o bolsonarista Vitor Hugo vencesse a eleição; ex-líder do governo deve disputar pleito com Capitão Augusto (SP), que apresentou candidatura avulsa

  • Por Jovem Pan
  • 24/05/2022 19h18
Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados Lincoln Portela Deputado Lincoln Portela, candidato oficial do Partido Liberal à 1ª vice-presidência da Câmara dos Deputados

Após eleição interna, o Partido Liberal (PL) escolheu, na tarde desta terça-feira, 24, o deputado federal Lincoln Portela (PL-MG) como candidato oficial da sigla para a vice-presidência da Câmara dos Deputados. Como a Jovem Pan mostrou, havia a expectativa de que o deputado Major Vitor Hugo (GO), atual pré-candidato ao governo de Goiás e ex-líder do governo na Casa, fosse escolhido. Portela recebeu 21 votos favoráveis, ante 19 do parlamentar goiano – outros três deputados se abstiveram. “Apesar da mobilização dos parlamentares bolsonaristas, o baixo quórum e a articulação dos integrantes da bancada evangélica foram primordiais para o trunfo de Portela”, disse à reportagem um parlamentar que participou da reunião.

Lincoln Portela deve, agora, enfrentar o deputado federal Capitão Augusto (PL-SP), presidente da bancada da bala, que apresentou candidatura avulsa ao cargo. Ambos disputarão os votos no plenário. O cargo de vice-presidente da Câmara está vago desde a destituição do deputado Marcelo Ramos (PSD-AM), que perdeu a cadeira na Mesa Diretora em razão da desfiliação do PL. Crítico ferrenho da gestão do presidente Jair Bolsonaro, Ramos migrou para o PSD, de Gilberto Kassab, após a filiação do chefe do Executivo federal ao partido comandando por Valdemar Costa Neto, preso e condenado no escândalo do Mensalão. Os parlamentares ainda terão de eleger os próximos 2º e 3º secretários da Casa, cargos ocupados, respectivamente, pelas deputadas Marília Arraes (PE), que trocou o PT pelo Solidariedade, e Rose Modesto (MS), que deixou o PSDB e se filiou ao União Brasil.