Lula assina decreto que lança o plano Brasil sem Fome

Meta do governo federal é tirar o Brasil do mapa da fome até 2030, cerimônia aconteceu em Teresina, no Piauí, nesta quinta-feira, 31

  • Por Jovem Pan
  • 31/08/2023 22h22
Roberta Aline/MDS Lula assinotou decreto que lança o plano Brasil sem Fome Plano foi lançado durante solenidade em Teresina, no Piauí

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou, nesta quinta-feira, 31, o decreto que lança o plano Brasil sem Fome, em cerimônia realizada em Teresina, no Piauí. A ideia do governo federal é tirar o Brasil do mapa da fome até 2030. O plano reúne um conjunto de 80 ações e políticas públicas de 24 ministérios visando atingir cerca de 100 metas. O programa prevê ações em três eixos: acesso à renda, redução da pobreza e promoção da cidadania; segurança alimentar e nutricional: alimentação saudável da produção ao consumo e; mobilização para o combate à fome. De acordo com o governo federal, a Rede de Pesquisadores em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional revelou que 33 milhões de pessoas viviam em condições de insegurança alimentar grave. O Brasil também voltou a ser incluído no mapa da fome da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). No período de 2020 a 2022, 4,7% da população não tinha acesso a uma quantidade mínima de alimentos. “A fome não é vista pelos outros. Não dói para fora e sim para dentro. Todo mundo sabe qual o sofrimento de uma mãe que não tem um pedaço de pão e café com leite para tomar. Só vamos acabar com a fome quando a gente tiver garantido que todo povo trabalhador tenha um emprego, um salário e com isso uma família. É esse o país que nós temos que construir”, disse Lula durante o evento.

Segundo o MDS (Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome), as ações de mobilização do Plano Brasil Sem Fome já tiveram início com assinatura de Protocolos de Intenção com estados, entidades e municípios prioritários. Para que os demais estados  integrem a estratégia, serão realizadas as Caravanas do Brasil Sem Fome, que priorizarão locais com o maior número de pessoas em situação de insegurança alimentar grave. Uma campanha informativa também será realizada para que os principais programas sejam conhecidos pela população e pelo setor público. De acordo com o titular da pasta, Wellington Dias, as caravanas começarão a partir desta semana. Além disso, o governo retomou o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos). O MDS anunciou o direcionamento de R$ 25 milhões para a compra de alimentos da agricultura familiar para abastecer os equipamentos da sociedade civil que atendem a quem mais precisa. Com esses recursos, serão apoiadas mais de mil cozinhas solidárias, em 25 estados e no Distrito Federal, que receberão mais de cinco milhões de quilos de alimentos, segundo a pasta.

 

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.