Lula diz que perdoou Lava Jato: ‘Não posso governar com ódio e querendo vingança’

Ex-presidente alegou que aqueles que induziram a população a acreditar na operação são os verdadeiros criminosos

  • Por Jovem Pan
  • 31/03/2022 20h01
Alfredo Estrella/AFP - 03/03/2022 O ex-presidente brasileiro (2003-2011) Luiz Inácio Lula da Silva gesticula enquanto fala durante um fórum no Senado mexicano na Cidade do México O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera as pesquisas de intenção de voto para presidente da República

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou de um evento na Bahia nessa sexta-feira, 31, e alegou que perdoou a Operação Lava Jato. A justificativa do petista é a de que uma eventual volta ao governo não poderá resultar em um governo vingativo. “Eu não posso eu não posso governar com ódio eu não posso governar querendo vingança contra ninguém eu tenho que governar com o coração”, afirmou o pré-candidato à presidência da República. O líder nas pesquisas de intenção de voto para voltar ao Planalto também alegou que um dos apoiadores mostrou a ele uma placa com os dizeres: “Lula, me perdoe, porque eu acreditei na Lava Jato”.

Em seguida, o ex-metalúrgico argumentou que o rapaz não precisava ser perdoado pois não cometeu nenhum crime. “Eu não preciso te perdoar, porque você foi enganado. Eu já perdoei até quem te enganou, porque nós vamos vencer essa gente. Quem cometeu um crime é quem mentiu para você, quem cometeu um crime é quem induziu você a acreditar numa mentira”, argumentou. A fala de Lula ocorreu durante um evento do partido para lançar a candidatura da sigla ao governo baiano.