Milton Ribeiro passará a noite na carceragem da PF em São Paulo e fará audiência de custódia online

Ex-ministro da Educação foi detido em operação que investiga suposta corrupção no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação e possível tráfico de influência no comando da pasta

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2022 19h49 - Atualizado em 22/06/2022 20h02
Isac Nóbrega/PR - 16/07/2020 O ministro da Educação, Milton Ribeiro, durante pronunciamento Ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro foi preso de maneira preventiva durante a manhã desta quarta-feira

Após ter a sua prisão decretada de maneira preventiva, o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, permanecerá no Estado de São Paulo e será conduzido para a sede da Policia Federal na Zona Oeste da capital paulista. Com isso, o ex-membro do governo Bolsonaro deverá passar a noite na carceragem da instituição e participará de sua audiência por videoconferência. Sua prisão ocorreu em um prédio localizado na cidade litorânea de Santos, aproximadamente às 7h da manhã, e sua saída da baixada santista ocorreu às 13h30. Desde então, Milton esteve na superintendência da Polícia Federal na Lapa, em São Paulo.

Com uma audiência de custódia agendada para ocorrer na próxima quinta-feira, 23, às 14h, o ex-ministro era esperado em Brasília. Seu advogado, Daniel Bialski, entrou com um pedido na Justiça Federal para que seu cliente permanecesse em São Paulo, mas a solicitação foi negada. A determinação do juiz Renato Borelli, da 15ª Vara Federal, foi de transferir Ribeiro. Entretanto, a Polícia Federal alegou que não haveria logística para enviá-lo à Brasília à tempo da audiência de custódia. Os pastores que também foram alvos da operação da Polícia Federal participarão, igualmente, de suas respectivas audiências. Arilton Moura o fará de maneira remota no Pará e Gilmar Santos participará presencialmente em Brasília.