‘Não tem problema nenhum criticar o Executivo, o Judiciário e o Legislativo’, diz Bolsonaro sobre controle das redes sociais

Declaração foi dada após encontro do presidente com Elon Musk empresário que iniciou o processo de compra do Twitter

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2022 18h44 - Atualizado em 20/05/2022 19h28
MIGUEL PESSOA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 20/05/2022 O presidente da Republica Jair Messias Bolsonaro se encontrou com o bilionário Elon Musk no hotel Fasanno na cidade de Porto Feliz (SP), nesta tarde de sexta-feira (20). Participou também o ministro Fabio Farias. Na coletiva, Musk não compareceu. Bolsonaro e Farias falaram sobre os satélites e a parceria com Elon Musk. O presidente Jair Bolsonaro durante coletiva de imprensa em que tratou sobre satélites e parceria com Elon Musk

O presidente Jair Bolsonaro defendeu nesta sexta-feira, 20, a liberdade “total” de expressão nas redes sociais. A declaração aconteceu em coletiva de imprensa após o empresário Elon Musk anunciar o lançamento da instalação, no Brasil, da rede Starlink para conectar 19 mil escolas localizadas em áreas rurais e para monitorar a Amazônia. Recentemente, o fundador da Tesla iniciou a compra do Twitter. A expectativa é de que Musk invista em medidas para aumentar a liberdade de expressão na plataforma — Bolsonaro e seus apoiadores questionam algumas ações do Twitter como remover posts, acrescentar marcas de “informação falsa” ou mesmo banir usuários. Ao ser questionado por um repórter sobre uma possível conversa entre o presidente e o bilionário sobre a política da empresa, Bolsonaro disse “não ter tocado nesse assunto”.

“O que eu sei dele, não toquei nesse assunto especificamente, é que ele é favor da liberdade total de expressão. O que tiver definido em lei [como crime], pedofilia, essas coisas, não se discute; tem que ir para cima do responsável por esses atos criminosos. Agora, no demais, você criticar o Executivo, o Judiciário, o Legislativo, criticar você, um jornalista, no meu entender, não tem problema nenhum”, afirmou. “Alguns querem avançar no Brasil nessa crítica. E aí, no meu entender, ultrapassa a fronteira da censura. Isso não podemos admitir e não concordamos. Muitas vezes derrubam uma página, desmonetizam… quem faz esse trabalho? Por que um Poder está fazendo isso sem lei que garanta?”, questionou Bolsonaro em referência ao Supremo Tribunal Federal (STF). “O que nós queremos, e parece ser a ideia dele, é liberdade total de expressão”, acrescentou.

‘Início de um namoro’, diz Bolsonaro sobre acordo com Musk

Durante a mesma coletiva, Bolsonaro foi questionado sobre como a rede Starlink seria instalada no Brasil, se havia algum prazo e como foi firmado acordo (se por meio de um convênio ou concessão). O presidente, no entanto, não deu prazo ou detalhou valores, apenas disse que o encontro foi o “início de um namoro”. “É a primeira vinda aqui, um primeiro contato, o início de um namoro. Tenho certeza que vai acabar em casamento brevemente. Ele é uma pessoa bastante objetiva e quer concretizar o seu sonho de forma mais rápida possível. Por parte do governo, toda a boa vontade, inclusive, com desburocratização, documentações e oferecimento disso para ele”, apontou o presidente, sem dar maiores explicações sobre o acordo.