‘Quero saber quem vai se responsabilizar se tivermos efeitos colaterais graves’, diz Bolsonaro sobre vacinação de adolescentes

Presidente criticou governadores e prefeitos que determinaram a vacinação de pessoas de 12 a 17 anos

  • Por Jovem Pan
  • 16/09/2021 20h24
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOPresidente Jair Bolsonaro falou sobre decisão do Ministério da Saúde

O presidente Jair Bolsonaro falou, nesta quinta-feira, 16, sobre a decisão do Ministério da Saúde de suspender a vacinação contra a Covid-19 para adolescentes sem comorbidades. Em sua live semanal, o chefe do Executivo criticou governadores e prefeitos que determinaram a vacinação de pessoas de 12 a 17 anos. “Eu tenho visto alguns governadores e prefeitos obrigando a vacinar essa garotada. A OMS é contra qualquer vacina em menores de 12 a 17 anos, a lei federal diz que pode vacinar apenas com comorbidades, a Anvisa diz que apenas Pfizer. E tem alguns governadores impondo qualquer tipo de vacina. É nisso que transformou o Brasil quando se deu amplos poderes para prefeitos e governadores gerirem essa questão”, afirmou. “Se tivermos efeitos colaterais graves, eu quero saber quem vai se responsabilizar. Nós aqui estamos fazendo a coisa certa”, completou o presidente. Ao suspender a vacinação desta faixa etária, o Ministério da Saúde alegou que a OMS não recomenda a imunização de crianças e adolescentes. No entanto, a Organização diz apenas que a vacinação desta faixa etária não é prioritária. A pasta também citou a evolução benigna de casos de Covid-19 em adolescentes, os benefícios da vacina nesse público ainda não serem definidos com clareza, o risco, apesar de raro, de reações adversas, e a redução na média móvel de casos e óbitos no Brasil. Mesmo com a orientação do Ministério da Saúde, as prefeituras de São Paulo e do Rio de Janeiro afirmaram que vão manter a vacinação deste grupo.

Assista a live completa no programa “Os Pingos Nos Is”: