Randolfe diz ter conseguido assinaturas necessárias para abertura de CPI do Ministério da Educação

Próximos passos na instalação da comissão deverão ser dados pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2022 14h59
Marcos Oliveira/Agência Senado - 3/03/2020 Senador Randolfe Rodrigues em Comissão no Senado Federal Senador Randolfe Rodrigues afirmou que conseguiu o mínimo das assinaturas necessárias para dar andamento à CPI do MEC

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou nesta quinta, 23, ter conseguido angariar as 27 assinaturas necessárias para a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apure as denúncias de corrupção no Ministério da Educação. O esforço para coletar o número necessários de assinaturas começou em março, quando as primeiras suspeitas surgiram, e foi retomado a partir da quarta, 22, após a Polícia Federal realizar prisões preventivas do ex-ministro Milton Ribeiro e de pastores acusados de facilitar a liberação de recursos da pasta em troca de propinas. Agora, os próximos passos na instalação da CPI devem ser dados pela mesa diretora da Casa, que analisará se o pedido cumpre todos os requisitos necessários – a decisão final recai sobre o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Também na quarta, Pacheco afirmou que as denúncias devem ser apuradas, mas que a proximidade das eleições pode atrapalhar os trabalhos da comissão.

Veja abaixo quem assinou:

  1. Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
  2. Paulo Paim (PT-RS)
  3. Humberto Costa (PT-PE)
  4. Rafael Tenório, suplente de Renan Calheiros (MDB-AL)
  5. Fabiano Contarato (PT-ES)
  6. Jorge Kajuru (Podemos-GO)
  7. Zenaide Maia (Pros-RN)
  8. Paulo Rocha (PT-PA)
  9. Omar Aziz (PSD-AM)
  10. Rogério Carvalho (PT-SE)
  11. José Antonio Reguffe (União Brasil-DF)
  12. Leila Barros (PDT-DF)
  13. Jean Paul Prates (PT-RN)
  14. Jaques Wagner (PT-BA)
  15. Eliziane Gama (Cidadania-MA)
  16. Mara Gabrilli (PSDB-SP)
  17. Nilda Gondim (MDB-PB)
  18. Veneziano Vital (MDB-PB)
  19. José Serra (PSDB-SP)
  20. Tasso Jereissati (PSDB-CE)
  21. Cid Gomes (PDT-CE)
  22. Alessandro Vieira (PSDB-SE)
  23. Dário Berger (PSB-SC)
  24. Simone Tebet (MDB-MS)
  25. Eduardo Braga (MDB-AM)
  26. Soraya Thronicke (União Brasil-MS)
  27. Giordano (MDB-SP)