Sem Doria, ala do PSDB quer Eduardo Leite de volta à disputa

Integrantes do partido defendem que tucanos tenham uma candidatura própria à Presidência da República

  • Por André Siqueira
  • 23/05/2022 14h17 - Atualizado em 23/05/2022 14h24
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo João Doria e Eduardo Leite abraçados Eduardo Leite foi derrotado por Doria nas prévias do partido e renunciou ao governo do Rio Grande do Sul

O impasse dentro do PSDB não chegará ao fim mesmo após a desistência do ex-governador de São Paulo João Doria, que retirou sua pré-candidatura à Presidência da República nesta segunda-feira, 23. Segundo apurou a Jovem Pan, uma ala do partido quer que o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite volte à disputa – outro nome aventado é o do senador Tasso Jereissaiti (CE), que também é cotado para ocupar o posto de vice-presidente na chapa da chamada terceira via. O ex-gestor gaúcho foi derrotado por Doria nas prévias e renunciou ao comando do Palácio do Piratini. Uma parte dos caciques da sigla defende que os tucanos tenham uma candidatura própria ao Palácio do Planalto. “[Defendo] Candidatura própria, o que não invalida continuar o entendimento com a Simone [Tebet, presidenciável do MDB]”, disse à reportagem o ex-senador e ex-presidente nacional do PSDB José Aníbal. Integrantes do PSDB afirmam que a sigla deve honrar o que chamam de “vocação presidencialista” – a legenda teve candidatos à Presidência em todas as eleições nacionais desde a redemocratização e comandou o país em duas gestões de Fernando Henrique Cardoso (FHC). O novo capítulo do embate que ocorre no ninho tucano tem data marcada e deve ocorrer nesta terça-feira, 24, quando a Executiva Nacional do PSDB se reúne para discutir os rumos da corrida presidencial.