Tarcísio e Ricardo Nunes participam do desfile de 9 de Julho

Comemorações da Revolução Constitucionalista de 1932 ocorrem no Parque do Ibirapuera, em frente ao Obelisco, local tradicional para o evento; autoridades não fizeram discurso

  • Por Jovem Pan
  • 09/07/2024 16h08
GABRIEL SILVA/ATO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO O 92° aniversário da revolução constitucionalista contou com a presença do governador de São Paulo Tarcísio de Freitas, o prefeito de São Paulo Ricardo Nunes, do Secretário de Estado da Segurança Pública Guilherme Derrite e do Coronel PM Cássio comandante Geral da Polícia Militar, no Mausoléu do Soldado Constitucionalista de 32, no Ibirapuera O 92° aniversário da Revolução Constitucionalista contou com a presença de autoridade como o governador Tarcísio de Freitas, o prefeito Ricardo Nunes e o secretário estadual de Segurança Pública, Guilherme Derrite

O Estado de São Paulo celebra nesta terça-feira, dia 9 de julho, o aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932. As comemorações ocorrem no Parque do Ibirapuera, em frente ao Obelisco, local tradicional para o evento. A Avenida Pedro Álvares Cabral e outras vias próximas foram interditadas, exigindo atenção dos motoristas que precisam fazer desvios, especialmente aqueles que se dirigem ao aeroporto vindo da região dos Jardins. A cerimônia começou às 9h, com presenças do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), e do governador do Estado, Tarcísio de Freitas (Republicanos). O evento incluiu um desfile com a participação da cavalaria e de carros da polícia, que durou cerca de uma hora. Diferente de anos anteriores, não houve discursos do governador ou do prefeito, que comparecem apenas para assistir ao desfile.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Em razão do feriado, o rodízio de veículos está suspenso na capital paulista. O aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932 é uma data de grande importância para os paulistas, marcando a luta pela derrubada do governo de Getúlio Vargas e a promulgação de uma nova Constituição no Brasil. Apesar da derrota militar do movimento, algumas de suas principais reivindicações foram atendidas posteriormente. Por exemplo, houve a nomeação de um interventor civil e paulista, a convocação de uma Assembleia Constituinte e a promulgação de uma nova Constituição, em 1934. As celebrações no Parque do Ibirapuera são uma forma de homenagear os combatentes e relembrar a história.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.