TSE cassa deputado do Paraná por divulgar fake news contra urnas eletrônicas em 2018

Tribunal entendeu que Fernando Francischini fez uso indevido dos meios de comunicação social e cometeu abuso de poder político

  • Por Jovem Pan
  • 28/10/2021 13h43 - Atualizado em 28/10/2021 13h51
Gustavo Lima / Câmara dos DeputadosFernando Francischini fez uma live em que propagou notícias falsas sobre as urnas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira, 28 – por 6 votos a 1 – cassar o mandato do deputado estadual do Paraná Fernando Francischini (PSL) por divulgar notícias falsas sobre as urnas eletrônicas no primeiro turno das eleições de 2018. O relator do processo, ministro Luís Felipe Salomão, entendeu que o parlamentar fez uso indevido dos meios de comunicação social e cometeu abuso de poder político. No dia do primeiro turno das eleições, em 7 de outubro, Fransischini fez uma live no Facebook em que afirmou que as urnas tinham sido supostamente fraudadas e não era possível votar no então candidato Jair Bolsonaro. Na ocasião, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná fez uma auditoria e constatou que não havia indícios de fraude no sistema. Com a decisão do TSE, o deputado teve o mandato cassado e fica inelegível por oito anos. Além disso, o Tribunal votou para anular os votos de Francischini em 2018, com recálculo dos quocientes eleitorais e partidários no Paraná.