Por novas negociações, funcionários do Metrô e CPTM adiam greve

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2015 20h08
SÃO PAULO,SP,25.12.2014:CPTM-MOVIMENTAÇÃO - Movimentação na estação do Brás da CPTM, em São Paulo (SP), nesta quinta-feira (25), feriado de Natal. (Foto: Rogerio Cavalheiro/Futura Press/Folhapress)Movimentação CPTM

Funcionários do Metrô e da CPTM decidiram em assembleias nesta terça-feira (26) adiar as paralisações e manter as negociações de reajuste salarial.

Ambas as categorias ameaçavam parar a partir da 0h desta quarta-feira (27). Nesta noite, elas marcaram novas reuniões para a próxima semana e, caso não se tenha avanço, uma greve.

Os funcionários da CPTM devem se reunir em assembleia na terça (02), com possibilidade de greve na quarta-feira (03). No caso dos metroviários, a assembleia será na segunda-feira (1), com possibilidade de greve na terça-feira (02).

O Tribunal Regional do Trabalho propôs um aumento de 8,82% aos metroviários. O percentual é superior aos 7,21% proposto pelo Metrô e inferior ao ajuste reivindicado pelos funcionários, de 18,64%.

O último reajuste salarial dos metroviários ocorreu em junho do ano passado e foi de 8,7%.

Funcionários da CPTM pedem reajuste de 7,89% mais 10% de aumento real. No entanto, representantes da empresa propuseram 7,72% -6,65% do IPC/Fipe (de março) mais 1% de produtividade sobre este valor.

O percentual foi maior que o proposto anteriormente de 6,65%, mas inferior aos 8,25% propostos pelo TRT.

O último reajuste da categoria, que possui data-base em março, aconteceu em maio do ano passado e foi de 7,5%.