Porta-voz da Casa Branca reitera pedido de investigações a Obama

  • Por Estadão Conteúdo
  • 05/03/2017 12h59
CHI001. CHICAGO (EE.UU.), 10/01/2017.- El presidente de Estados Unidos, Barack Obama, habla hoy, martes 10 de enero de 2017, durante su discurso de despedida como mandatario de los estadounidenses, en e McCormick Place de Chicago, Illinois (EE.UU.). Obama comenzó hoy su discurso de despedida dando las gracias a todos sus compatriotas por haberle hecho un "mejor" mandatario y un "mejor hombre" durante estos últimos ocho años. EFE/KAMIL KRZACZYNSKIDiscurso Obama - efe

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, reiterou pedido por investigações do Congresso sobre alegações de que o governo de Barack Obama fez grampos telefônicos na Trump Tower durante a última campanha presidencial. Sanders, no entanto, se recusou a revelar onde o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, conseguiu a informação e o motivo pelo qual acusa o ex-presidente.

Sanders falou ao programa This Week, do canal de TV norte-americano ABC. “Se haverá investigações sobre laços com a Rússia, vamos incluir como parte também. É isso que estamos pedindo”.

Sem dar mais detalhes, Sanders disse que Trump está “se apegando às informações que viu e o levaram a acreditar nisso”. “E se for, este é o maior abuso de poder que eu acho que já vimos e um grande ataque à democracia.”

Também neste domingo, o secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer, soltou comunicado sobre essas investigações e informou que Trump pede ao Congresso apurações para saber se a influência foi abusiva. “Nem a Casa Branca, nem o presidente irão comentar mais até que tal investigação seja conduzida”.

No sábado, Trump acusou, pelo Twitter, Obama de grampo telefônico e, neste domingo, questionou, também na rede social, se o Comitê Nacional Democrata (DNC) não permitiria ao FBI verificar o servidor e outros equipamentos ao saber sobre possíveis ações de hackers. “É verdade que o DNC não permitiria o acesso do FBI ao servidor e outros equipamentos após saber que foi hackeado? Isso é possível?”, provocou.