Possível tornado deixa feridos e causa estragos em Campinas

  • Por Estadão Conteúdo
  • 05/06/2016 15h48

Depois das fortes chuvas que caíram na cidade LUCIANO CLAUDINO/Estadão Conteúdo Diversas árvores caíram derrubando muros da região do Taquaral

Uma tempestade causou a queda de ao menos 70 árvores, destelhou casas e alagou avenidas, na madrugada deste domingo, em Campinas, interior de São Paulo. Duas pessoas ficaram feridas e 100 mil imóveis ficaram sem energia. De acordo com a Defesa Civil, a estação meteorológica de Barão Geraldo registrou ventos de 88 km/h e 74 milímetros de chuva em apenas 45 minutos. O volume superou a média histórica de chuva do mês inteiro, de 50 mm.

Tanto a Defesa Civil quanto o Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) suspeitam que um tornado pode ter atingido uma parte da cidade. Isso porque, no distrito de São Geraldo, onde a força do vento foi medida, os estragos foram bem menores que em outras regiões da cidade, onde não haviam postos de medição. A estimativa é de que, em alguns pontos, o vento tenha atingido 120 km/h, o que caracterizaria o tornado.

Os estragos maiores aconteceram nos bairros Taquaral, Cambuí, São Quirino e centro, onde também houve intensa queda de granizo No Jardim Brasil, uma árvore atingiu um carro e os dois ocupantes, com ferimentos leves, foram levados a um pronto-socorro. No Taquaral, as telhas de várias casas foram arrancadas pelo vento e lançadas para a rua, atingindo veículos. Em redes sociais, moradores revelam momentos de pânico.

Parte do teto do Galleria Shopping desabou no Jardim Nilópolis. Um outdoor foi arrancado pelo vento. O centro de compras permaneceu fechado neste domingo para reparo dos estragos. Cerca de 100 mil imóveis ficaram sem energia no início da madrugada, segundo a concessionária. De manhã, 30 mil casas ainda estavam sem luz. Equipes trabalhavam para remover cabos de energia lançados ao chão e restabelecer o sistema. No início da tarde, a Defesa Civil ainda contabilizava os estragos.

Energia

Cinco torres de transmissão foram derrubadas pelo intenso vendaval na madrugada deste domingo. Por causa do acidente, três linhas de transmissão da rede básica foram desligadas automaticamente – Santo Ângelo/Replan, Santo Ângelo/Mogi Mirim, Campinas/Itatiba. Uma quarta linha (Campinas/Guarulhos) precisou ser desligada por causa da queda de cabos sobre ela. As informações são do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Na quarta-feira, um forte temporal no Estado de São Paulo já havia provocado a queda de 13 torres de transmissão nas regiões de Ilha Solteira, Bauru, Araraquara e Campinas. Os reparos nessas torres ainda não foram concluídos, o que só está previsto para ocorrer na próxima terça-feira.

Houve desligamentos localizados no sistema de distribuição da CPFL, mas o fornecimento de energia para a população não foi interrompido, informou o ONS. “Considerando que este evento aconteceu no fim de semana, quando a demanda de energia elétrica é inferior a de um dia normal de trabalho, o ONS está hoje estudando quais medidas operativas adicionais serão necessárias a partir de segunda-feira, 6, de forma a garantir as condições de segurança e confiabilidade no suprimento da região de Campinas e da cidade de São Paulo, até que sejam restabelecidos os equipamentos afetados”, informou o operador em nota. As medidas serão informadas ainda neste domingo.