Preços de matérias-primas se manterão baixos durante 2015, diz Banco Mundial

  • Por Agencia EFE
  • 22/04/2015 17h32

Washington, 22 abr (EFE).- O alto nível de abastecimento dos mercados manterá em baixa os atuais preços de matérias-primas, do petróleo e de metais ao longo de 2015, afirmou nesta quarta-feira o Banco Mundial (BM).

De acordo com o relatório trimestral divulgado hoje em Washington pelo organismo internacional sobre a evolução das matérias-primas, o preço do petróleo caiu 13%, os metais, 9%, e os alimentos, 7,3%, nos primeiros três meses do ano, quando comparado com o final de 2014.

O preço médio do barril de petróleo no primeiro trimestre de 2015 foi de US$ 51,6, frente aos US$ 74,6 do final de 2014.

Para este ano, a previsão do BM é que se estabilize em um preço médio de US$ 53 dólares, em virtude da alta da demanda nos últimos meses, e subirá levemente até US$ 57 em 2016.

Um dos grandes fatores é o enorme impulso na produção interna nos Estados Unidos, que aumentou em 2014 sua produção diária em um milhão de barris por dia, graças ao “boom” do petróleo de xisto.

“O excesso de produção e a demanda contraída devido à fraqueza econômica global continuam rebaixando os preços das matérias-primas. O arrefecimento nas economias emergentes, somado a um dólar forte, provavelmente manterá um peso sobre os preços”, explicou Ayhan Kose, diretor do Grupo de Perspectivas de Desenvolvimento do BM.

No que se refere aos metais, seus preços desceram 9% no primeiro trimestre do ano, arrastados principalmente pela queda da demanda por níquel e minério de ferro da China, que representa quase a metade do consumo global.

Finalmente, o relatório assinala que os alimentos continuaram sua queda com uma baixa de 7,3% no primeiro trimestre, que se situará em 4,2% no total do ano. EFE